sábado, 7 de abril de 2012

Dolorida

Arrependimentos  
para nao tornar tormentos
reflexao
dolorida a ferida

Sangra devagar 
marcando a alma
deixando rastros


Sao traumas  
um  principio
de loucura

Fechando os olhos
procurando uma saida
assim  e a luta

Um recomeco 
sem remendos
uma solidao

Morna sem ilusao
o que sera dos dias
sem  saber o que eh direito

Um talvez 
um concerto 
sem ponto final........


Cris   07/4/2012

Um comentário:

  1. Queremos o máximo de um amor, e será que podemos ter? abraços

    ResponderExcluir